Atualidades

Artigo Científico: Suplementação de Creatina

Muitos suplementos demonstraram a sua efetividade e segurança há muito tempo, se popularizando e sendo facilmente adquiridos, como o whey protein, por exemplo. Mais recentemente, a creatina também ocupou esse lugar. 

Ambos os suplementos são, em geral, utilizados por um público que busca o aumento, e a manutenção, da massa e força muscular; visando resultados estéticos ou na performance esportiva. No entanto, novos estudos vêm demonstrando outras associações e possíveis indicações para o uso de creatina. 

Então, o que há de evidência sobre a suplementação de creatina? Hoje, a tradução e adaptação de um recente estudo responde exatamente a essa pergunta. 

Introdução

Há resultados na suplementação de creatina além do âmbito esportivo? Vislumbrando auxiliar outras populações, novos estudos foram conduzidos com indivíduos idosos, imobilizados ou pacientes em risco de atrofia muscular.

Resultados

População

Houve um resultado significativamente melhor em indivíduos mais jovens (18 a 30 anos).

Em indivíduos com a imobilização de um membro, simulada por uso de gesso, a suplementação de creatina apresentou resultados ainda controversos na preservação da massa muscular. 

Para indivíduos idosos, a indicação tem sido proposta em decorrência da sarcopenia. No entanto, apenas um estudo, entre os avaliados, apresentou resultados positivos na densidade muscular (nos membros inferiores).

Importância do treinamento físico 

Apesar de ser um suplemento mais utilizado em atividades focadas em resistência e potência, benefícios foram observados em outras modalidades de treinamento. Os resultados foram avaliados sempre após um período de treinamento, destacando a importância do estímulo externo gerado pelo exercício físico.

Dosagem e protocolos

Diferentes dosagens foram aplicadas e poucos estudos não utilizaram o protocolo de “carregamento”; em que uma maior dose é utilizada nos primeiros dias e depois uma menor dose é indicada para o uso contínuo. 

Em média, as seguintes doses poderiam ser indicadas: 

  • Carregamento (loading): 20g/dia ou 0.3g/kg/dia por 5 a 7 dias 
  • Manutenção (maintenance): 3-5g/dia ou 0.03g/kg/dia por > 28 dias

Conclusão

Atualmente, há evidências estabelecidas para o uso de creatina apenas em indivíduos mais jovens. Apesar de promissores, os resultados em indivíduos idosos ainda precisam ser melhor explorados, com a metodologia sempre alinhada, buscando estabelecer resultados mais factíveis para uma melhor indicação clínica. 

Acesse o artigo na íntegra clicando aqui

Até mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *