Atualidades

Cuidado Nutricional e Prevenção no Câncer

Juntamente com a campanha do Outubro Rosa, o Dia Nacional de Luta Contra o Câncer de Mama (27/10) apresenta a proposta de conscientizar a população sobre a doença e incentivar a prevenção e o diagnóstico precoce. 

No Brasil, esse tipo de câncer lidera a posição de mortalidade entre as mulheres e apresenta um risco estimado de 61,61 casos novos a cada 100 mil mulheres (2). 

A manutenção de hábitos saudáveis poderia auxiliar na prevenção de até 30% dos casos de câncer de mama, são eles: a prática regular de atividade física, o consumo de uma alimentação balanceada e a adequação do peso corporal (3).

Entre os fatores preventivos a nutrição exerce um grande papel. Vamos conhecer melhor a sua relação com a prevenção de câncer como o de mama?

Dieta, Nutrição, Atividade Física e Câncer: Uma Perspectiva Global. INCA, 2020.

O INCA (Instituto Nacional de Câncer) possui dois materiais muito interessantes que apresentam fatores intimamente associados com a incidência de câncer de mama, são eles (4,5):

  • Obesidade e acúmulo de gordura corporal

O quadro da obesidade carrega consigo uma série de alterações metabólicas que influenciam o estado do câncer: mudanças na função mitocondrial e de captação de glicose; os níveis mais elevados de insulina em jejum, estradiol, PCR e outras citocinas pró-inflamatórias; e o estímulo proliferativo e a supressão da apoptose. 

A recomendação para a prevenção do câncer é a manutenção de uma circunferência da cintura menor do que 80 cm em mulheres e um IMC mais próximo de 24,9 kg/m2. Há uma intensa relação entre o maior risco para câncer de mama e o excesso de peso corporal devido às alterações acima citadas.

  • Consumo de bebida alcoólica 

O consumo regular de álcool gera alterações no metabolismo hormonal e aumenta a síntese de metabólitos tóxicos, como o acetaldeído. A recomendação é que o consumo não ocorra, pois não há um limite seguro para a ingestão. No entanto, também é possível trabalhar com a redução. 

Uma proposta de reduzir o consumo de bebidas alcoólicas para um drink por semana (15 gramas de álcool em etanol) prevê a economia de R$161,29 milhões de reais em custos despendidos pelo SUS no atendimento de pacientes oncológicos atribuíveis ao consumo de álcool.

  • Não aleitamento materno

Há uma alta prevalência de mulheres que não amamentaram até os 24 meses de vida do lactente. É conhecido que a amamentação protege as mães do câncer de mama e os bebês do sobrepeso e da obesidade ao longo da vida.

____

O alto consumo de carne vermelha e processada, assim como o baixo consumo de fibras alimentares apresentam relação com o desenvolvimento de câncer, mas em maior ocorrência com o tipo colorretal. 

Além disso, não há como deixar a atividade física de lado, pois a mesma possibilita o desenvolvimento e manutenção de organismos mais resistentes, adaptáveis e com maior facilidade de recuperação 

Compartilhe mais informações sobre o câncer de mama e ajude muitas pessoas a se prevenir, sugerimos esse material: Câncer de Mama: Vamos falar sobre isso? – Ministério da Saúde 2022.

Até mais! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *