Atualidades

Cuidado Nutricional na Psoríase

A psoríase é uma doença dermatológica crônica e imunomediada, com diversas manifestações possíveis, sendo a mais comum a presença de placas ressecadas e avermelhadas, ou esbranquiçadas, na pele (1).

Além disso, a psoríase também possui relação com a manifestação de artrite psoriásica, doenças cardiometabólicas e gastrointestinais. Assim como em outras doenças crônicas, o nutricionista possui importante espaço de atuação no tratamento.

Por isso, trouxemos o resumo de um artigo científico que avaliou diversas intervenções dietéticas e o possível impacto de nutrientes no manejo da psoríase

Introdução

Psoríase é uma doença inflamatória crônica mediada principalmente pela ativação do eixo fator de necrose tumoral alfa (TNF-α), interleucina-23 (IL-23), interleucina-17 (IL-17) e a cascata inflamatória subsequente. 

fonte: doi:10.3390/ijms21155405

Indivíduos portadores de psoríase com frequência apresentam outras doenças inflamatórias ou metabólicas, com uma variedade de fatores genéticos e ambientais atuantes, como a alimentação.

Resultados e Discussão 

Diversos estudos argumentam sobre a associação entre a sintomatologia da psoríase e o consumo alimentar. É sugerido que alguns podem aliviar os sintomas ao regular mecanismos inflamatórios ou estimular a ativação de regulatórios, como também podem agravar.

Um agravamento poderia ser causado pela ativação da cascata NLRP3 ou eixo TNF-α / IL-23 / IL-17, disbiose intestinal, geração de espécies reativas de oxigênio (EROS) e supressão de células T regulatórias (TREGS). 

Para benefícios regulatórios é importante que o consumo alimentar apresente oferta adequada de fibras, ácidos graxos ômega 3, vitaminas e minerais antioxidantes; além de evitar o excesso de gordura saturada, açúcares simples, álcool e carne vermelha. 

No entanto, intervenções nutricionais isoladas não devem ser indicadas. Exercem um papel de terapia complementar, sendo necessário que estejam em concordância com o tratamento médico.

Conclusão

A nutrição pode ser um fator chave para o tratamento e progressão da psoríase, pois determinados nutrientes e alimentos podem exercer efeitos regulatórios ou agravantes.

Regulatórios:

  • ácido graxo ômega 3;
  • ácidos graxos de cadeia curta;
  • vitamina D, B12 e mineral selênio;
  • fibras dietéticas; 
  • genisteína e probióticos;

Agravantes:

  • ácidos graxos saturados;
  • alto consumo de carne vermelha e açúcar;
  • bebidas alcoólicas.

Para acesso ao artigo na íntegra acesse esse link 🙂

Boa leitura, até mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *